Newsletter

About Author

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Arrepios correm pela espinha



De esperança
Enquanto ela chora

As lágrimas envenenadas de uma vida negada

Na noite negra como um corvo

De mãos dadas com
Luz escura
Venha brilhar no coração
Perdido dela esta noite
E cegar
Todos os medos que a assombram
Com seu sorriso Luz escura
No jardim do esquecimento

O corpo dela está em chamas
Se contorcendo em direção ao anjo corrompido
Para aprender como morrer
Em paz com o Deus dela
Luz escura
Venha brilhar no coração
perdido dela esta noite
E cegar Todos os medos que a assombram
Com seu sorriso

Luz escura